quinta-feira, fevereiro 28, 2019

Agenda Desportiva


FUTEBOL

QUINTA-FEIRA (28/02/2019)


Campeonato - Infantis - 8ªjornada
Campo do Vale
Flamengos-Fayal Sport "B" (17h30)

quarta-feira, fevereiro 27, 2019

Futebol Jovem


INICIADOS
Torneio José Rosa "Cácá" - Concentração
Flamengos "B" 2-0 Fayal Sport
Fayal Sport 1-0 Cedrense
Cedrense 0-1 Flamengos "B"

Classificação Final:
1º Cedrense 6 pontos
2º Flamengos "B" 6 pontos
3º Fayal Sport 6 pontos 

terça-feira, fevereiro 26, 2019

"Os Verdes da Alagoa" - Ronda da Saudade


No final da cerimónia do lançamento da 1.ª pedra da Sede-Ginásio:
Da esquerda para a direita: José Bettencourt, Presidente da Direcção do FSC;
Eng.º Rui Sanches, Ministro das Obras Públicas; Dr. Freitas Pimentel,
Governador Civil do Distrito da Horta; Dr. Alberto Campos Medeiros,
Presidente da Assembleia-Geral do FSC. De costas: Padre José S. Machado,
que fez a bênção à primeira pedra.

Comecei a dar a minha colaboração ao F.S.C. poucos anos após as comemorações das suas BODAS DE PRATA.
Convivi assim com a maioria dos seus fundadores e com todos aqueles que, nessa altura, lhe davam a sua colaboração.
Recordo com saudade esses homens de então, pessoas respeitáveis e respeitadoras, por quem eu, na altura menino e moço, sentia uma atracção muito especial.
Deles todos recebi as maiores provas de carinho e amizade que ainda recordo com muita saudade e que conservo bem guardadas num cantinho do meu coração.

Pois foram esses homens, ainda no fervor da fundação do clube, todos desejosos de bem alicerçar a agremiação então fundada, que se dedicavam de alma e coração a fazer o possível e impossível, no sentido de fazerem do seu FSC um grande clube.
Conseguiram os seus desejos pois fizeram do FSC a nossa mais popular e querida organização desportiva e projectaram-na além fronteiras onde goza de muita simpatia e grande prestígio.
Foram esses homens que, com o seu suor, empunhando a pá e a picareta, construíram o campo do Relvão da Doca e, mais tarde, o campo de ténis (S. Francisco).
Foram ainda esses homens que ora calçando o remo ou a raqueta, introduziram e divulgaram o desporto por todas as ilhas e foram também eles que, num rasgo de audácia, trouxeram, pela primeira vez, ao Faial uma equipa de futebol do Continente.
Mas não descuraram eles a parte cultural e através do teatro e da música muito contribuíram para a elevação do nível artístico desta ilha.

A acção benemérita e assistencial também não lhes esqueceu e nos momentos de calamidade lá estavam eles organizando festivais e promovendo bandos-precatórios no intuito de recolher donativos com os quais pudessem minorar a situação aflitiva dos mais atingidos pelas intempéries.
Chegou-se assim ao fim da 1.ª etapa, atingindo-se as BODAS DE PRATA.
Na caminhada que se seguiu para atingir a meta do CINQUENTENÁRIO, o FSC contou com um bom punhado de dedicações, que muito se interessou e trabalhou para o engrandecimento do clube.
Além de uma muito apreciada actividade desportiva, na qual se salienta: introdução e divulgação do hóquei em patins; conquista de um Torneio Açoriano de Futebol; Organização do Torneio dos Campeões Açorianos e 1.ºs Jogos Desportivos Açorianos, há ainda a destacar a actividade recreativa e cultural, salientando-se desta a realização de muitos espectáculos de teatro; organização de centenas de Jogos Florais, organização de um Orfeão, por último, a constituição das Organizações CARPE, que foi, sem dúvida, o melhor agrupamento artístico que por cá existiu.
Culminou esta longa caminhada com a construção e inauguração do Estádio, obra de grande envergadura que define bem a capacidade de realização dos homens do FSC.
Atingiu-se assim a segunda meta: O CINQUENTENÁRIO.
Iniciada a terceira etapa, com vista a atingir-se a meta desejada, ou seja AS BODAS DE DIAMANTE, notou-se estarem a escassear as grandes dedicações, embora continue o clube a dispor de bons e dedicados amigos capazes de tudo fazerem para o seu engrandecimento.
Foi mantida a actividade desportiva do clube, salientando-se nesta a introdução e divulgação do Basquetebol Feminino, bem como duas deslocações da equipa de futebol à América e duas ao Continente, onde levou a tantos adeptos ausentes um abraço amigo.

No que respeita à actividade recreativa e cultural, de salientar o sector do Teatro que além das representações locais que promoveu, proporcionou também ao público a oportunidade de apreciar os mais destacados artistas nacionais. A ORPAL, organização Rádio Publicitária e a publicação com regularidade, do Jornal do FSC são também actividades culturais dignas de registo especial.
Mas como marco inconfundível das grandes iniciativas e poder de realização do FSC conta-se a Sede-Ginásio, obra de grande vulto e alcance social, que iniciada em 1973 foi dada por concluída em 1978.
E assim se chegou ao fim da terceira desta grande maratona, atingindo-se as BODAS DE DIAMANTE.
Há agora que atingir a meta para a quarta etapa, ou seja O SÉCULO e estamos convictos que a juventude actual não regateará a sua colaboração de modo a que aquela se possa atingir com muita dignidade e prestígio.
Esperamos que assim aconteça.

José Bettencourt Brum

Nota - Texto publicado em edição especial do boletim do Fayal Sport Club, de 2 de Fevereiro de 1984, assinalando as “Bodas de Diamante” da sua fundação. Era Presidente da Assembleia-Geral José Bettencourt Brum, Presidente da Direcção Tomás Manuel Rocha e do Conselho Fiscal André Rodrigues Porto.

J. Luís

Publicado no Incentivo a 25 de Fevereiro 2019

segunda-feira, fevereiro 25, 2019

Fayal Sport 1-2 Madalena


15ªjornada do Campeonato AF Horta
Domingo, 24 de Fevereiro de 2019
Estádio da Alagoa
Árbitro: Vasco Almeida Assistentes: Pedro Amaral e André Duarte


Fayal Sport - Danilo Lopes (gr), Ricardo Gomes, Marco Anselmo (cap), Tiago Teixeira, João Gonçalves, Alexandre Macedo, André Pereira, João Costa Pereira, Sabino Borges, Tiago Gomes e Ronaldo Almeida.
Treinador: Luís Carlos Rosa.

Substituições: Ricardo Gomes por Emanuel Lopes; Tiago Gomes por André Correia; Sabino Borges por Décio Fialho; André Pereira por Leandro Santos

Disciplina: Amarelo para André Pereira e Alexandre Macedo

Golos: João Costa Pereira 67´(gp)


Madalena - Kyle Pereira (gr), Ricardo Serpa, Bruno Maia, Pedro Luís (cap), Fábio Oliveira, José Rodrigues, Renato Matos, Eduardo Cabral, Emerson Spencer, Diogo Oliveira e Nuno Ventura.
Treinador: João Frazão.

Substituições: Diogo Oliveira por Luquinhas; José Rodrigues por Gonçalo Sousa; Pedro Luís por Matteo Cordeiro

Disciplina: Amarelo para Fábio Oliveira e Eduardo Cabral

Golos: Emerson Spencer 49´, Luquinhas 79´

Derrota caseira



No Estádio da Alagoa, Fayal Sport e Madalena mediram forças, num encontro a contar para a 15ªjornada do campeonato, naquela que foi a última jornada da terceira volta, restando apenas mais cinco jogos para a sua conclusão, com o Fayal Sport a entrar na fase decisiva na prova na liderança.

A jogar em casa, os verdes saíram derrotados por 2-1, permitindo assim a aproximação do Madalena na luta pela primeira posição. Foi um jogo um quanto atípico, atendendo que as condições atmosféricas se encontravam bastante adversas, prejudicando em termos técnicos o jogo.
Atendendo que estiveram frente a frente duas equipas que prevaleciam a posse e que apresentam uma dinâmica forte - sobretudo no último terço - face às condições climatéricas tiveram que modificar a sua forma de jogar e o Madalena acabou por levar a melhor, marcando um golo em cada parte, cabendo o tento do Fayal Sport ao médio João Costa Pereira, na sequência de uma grande penalidade.

Com este desaire, o Fayal Sport passa a ter cinco pontos de vantagem em relação ao segundo classificado, que passa a ser o Madalena, atendendo que o Lajense folgou nesta ronda. Quanto ao outro encontro desta jornada, o Flamengos recebeu e goleou o Atlético por 5-1.
O campeonato apenas irá retomar no final de Março, uma vez que agora irá regressar a Taça AF Horta, com o Fayal Sport a receber o Lajense no dia 10 de Março.



MELHORES MARCADORES

9 golos - Bruno Melo (Flamengos)

5 golos - DÉCIO FIALHO e JOÃO COSTA PEREIRA (FAYAL SPORT); Rui Godinho (Lajense)

4 golos - SABINO BORGES, GUSTAVO MELO e MARCO ANSELMO (FAYAL SPORT); Elias Róias (Atlético)

3 golos - RONALDO ALMEIDA (FAYAL SPORT); José Carlos, Renato Matos, Diogo Oliveira, Emerson Spencer e Luquinhas (Madalena); Hugo Leal e Filipe Melo (Lajense)

2 golos - ANDRÉ PEREIRA (FAYAL SPORT); Emídio Melo e Simão Lopes (Lajense); Nuno Ventura e Eduardo Cabral (Madalena); Rui Remédios, Ricardo Cordeiro e Milton Mota (Atlético); José Oliveira, João Dias, Luís Nava e Tiago Souto (Flamengos)

1 golo - Leonardo Teixeira, Miguel Oliveira e Dylan Madruga (Lajense); Diogo Silva, Fred Leão, Diogo Trindade e Miguel Jorge (Atlético); João Ávila, Sérgio Alvernaz e Edgar Silva (Flamengos); Ricardo Serpa e Fábio Oliveira (Madalena)

domingo, fevereiro 24, 2019

Convocatória: Assembleia-Geral Extraordinária


CONVOCATÓRIA 


Nos termos estatutários convoco a Assembleia Geral do Fayal Sport Club para uma reunião extraordinária a realizar na sede do Clube pelas 20.00 horas do dia 28 de Fevereiro de 2019 com a seguinte Ordem de Trabalhos:

1 – Análise da situação social e desportiva do Clube
2 – Admissão de sócios efectivos
3 – Outros assuntos

O Presidente da A.G.
Fernando Manuel Machado Menezes

sábado, fevereiro 23, 2019

sexta-feira, fevereiro 22, 2019

Antevisão: Fayal Sport-Madalena



Depois de mais uma boa vitória alcançado nas Angústias diante do Atlético, o Fayal Sport terá mais um desafio exigente pela frente, defrontando no Estádio da Alagoa o Madalena, naquele que será o jogo em maior destaque da 15ªjornada do campeonato.

O Fayal Sport continua firme no primeiro lugar, enquanto o Madalena, ocupa nesta altura a terceira posição, contudo, foi a única equipa até ao momento para o campeonato que derrotou o conjunto verde da Alagoa e precisamente na condição de visitante.
Este será o último jogo da terceira volta do campeonato, restando depois mais uma para a sua conclusão, sendo que o vencedor garante presença na próxima temporada no Campeonato Futebol dos Açores.

O jogo está marcado para as 14h30 deste domingo.

quinta-feira, fevereiro 21, 2019

Agenda Desportiva


FUTEBOL

SÁBADO (23/02/2019)


Torneio José Rosa "Cácá" - Iniciados
Estádio da Alagoa
Flamengos "B"-Fayal Sport (14h30)
Fayal Sport-Cedrense (15h30)


DOMINGO (24/02/2019)

Campeonato - Seniores - 15ªjornada
Estádio da Alagoa
Fayal Sport-Madalena (14h30)

quarta-feira, fevereiro 20, 2019

Futebol Jovem


INFANTIS
Campeonato - 7ªjornada
Fayal Sport "B" 2-2 Fayal Sport "A"

Folgou: Flamengos

Classificação:
1º Flamengos 10 pontos
2º Fayal Sport "A" 8 pontos
3º Fayal Sport "B" 1 ponto



INICIADOS
Torneio José Rosa "Cácá"  - Concentração
Fayal Sport 1-0 Flamengos "B"
Cedrense 2-0 Fayal Sport
Flamengos "B" 2-3 Cedrense

Classificação:
1º Cedrense 6 pontos
2º Fayal Sport 3 pontos
3º Flamengos "B" 0 pontos

terça-feira, fevereiro 19, 2019

"Os Verdes da Alagoa" - O desporto faialense desceu ao inferno?



Ao escrever estas linhas não pretendemos ser mais do que somos nem ser donos da razão nem tão pouco pretendemos estar agarrados ao passado. Temos, porém, a sensação de que o desporto nesta ilha, principalmente o futebol, está a definhar de época para época.
Pertencemos a uma geração que herdou uma enorme riqueza desportiva e que, felizmente, a transmitiu para as gerações futuras.
Naquelas épocas que já lá vão – e nunca será demais recordar factos que ocorreram no passado – por esta ilha se realizavam os primeiros desportos que ocorreram nos Açores:
Andebol, atletismo, basquetebol (masculino e feminino), ciclismo, futebol de 11 e futebol de salão (hoje futsal), hóquei em campo, hóquei em patins, esgrima, ginástica, ténis, ténis de mesa, tiro aos pratos, tiro ao alvo, voleibol, remo, vela, natação e water pólo.
Julgamos que quase todas estas modalidades nos foram transmitidas principalmente pelos ingleses, dos quais os faialenses souberam tirar enorme proveito.
Hoje, os clubes esperam e desesperam para conseguir jovens para a prática de uma das primeiras modalidades que nasceu nos Açores e que se disputa dentro das quatro linhas dos nossos campos de futebol.

Numa conferência integrada nas celebrações do 88.º aniversário da Associação de Futebol da Horta (fundada a 21 de Outubro de 1930) realizada no dia 20 de Outubro na Biblioteca Pública da Horta, foi notada a ausência da maioria dos dirigentes desportivos, jogadores e outros intervenientes nesta área. Como representantes da Associação apenas notamos a presença do seu Presidente, uma vez que se encontrava só na fila da frente.
Isto demonstra que o futebol faialense desceu ao inferno. Em quase todo o século XX, o desporto faialense atingiu momentos de alto nível e depois de ter sido preenchido por uma riqueza desportiva ímpar, o futebol está pelas ruas da amargura.
Para isso tem contribuído não só o desinteresse da juventude por grande parte dos desportos, mas também a falta de respeito, de ética e de princípios que deviam reger a forma de estar por uma modalidade que é designada por desporto-rei.

Nos assuntos lá discutidos, foi focada a inexistência da prática do futsal feminino e da falta de jovens para a prática do futebol. Foi dito que os jovens em vez de andarem “alguns pequenos minutos na rua”, se encontram em casa ligados ao facebook em jogos que muitas vezes são perniciosos e cujos pais dão cobertura, uma vez que não os acompanham em muitos desses passatempos, alguns deles de pouca ou nenhuma recomendação.
Já aqui o escrevemos e vamos repetir: no tempo da nossa geração, quando se queria conviver com um amigo, era no espaço público que ele se encontrava. Era aí que se combinavam os jogos de futebol com equipas de 6 ou 7 jogadores, futebol na praia, os jogos de cabeçada, outros jogos de competição e as brincadeiras saudáveis tais como a pata-molhada, o peão, as escondidas, o fura-paredes, o quiquijá, etc., etc.
Hoje, com as novas tecnologias, a nossa juventude não sai de casa e quando anda na rua está ligada aos suportes digitais e assim julgamos que esse e outros procedimentos vão contribuindo para que a maioria ou a totalidade das restantes modalidades desportivas assim desaparecessem. Se anteriormente o futebol faialense atingiu um alto nível desportivo, podemos agora afirmar que ele vai de mal a pior. No fundo do túnel não se vislumbra nada de satisfatório e por mais que se queira ressuscitar o nível desportivo de anos anteriores, julgamos que isso será impossível ou muito difícil de conseguir.
As épocas são outras. As mentalidades são outras. Os procedimentos são outros. A educação é outra. O respeito é outro. O relacionamento é outro, etc., etc., e assim sendo nada será feito para que o desporto e principalmente o futebol continue na senda do futuro.
Mas tudo está entregue à presente e futuras gerações.
A nossa geração já deu o seu contributo, que não foi pequeno, para que o desporto fosse uma benéfica realidade para a nossa ilha.

É provável que esse contributo tenha sido mal assimilado. Talvez haja nisso alguma responsabilidade nossa, mas posso afirmar que a minha geração muito contribuiu para que o futebol singrasse na nossa ilha. Desde nossos pais, como colaboradores, jogadores e directores do Fayal Sport Club, a nossa cooperação nas mais diversas áreas, foram transmitidas de pais para filhos.
É nossa convicção de que a geração desses tempos pode orgulhar-se de ter dado um grande contributo para que o futebol na nossa ilha fosse respeitado e admirado pelas outras ilhas açorianas.
Actualmente, todos os desportos que fizeram história nesta ilha e principalmente o futebol terão descido ao inferno? Queremos acreditar que não.

J. Luís

Publicado no Incentivo a 18 de Fevereiro 2019

segunda-feira, fevereiro 18, 2019

Atlético 1-4 Fayal Sport


14ªjornada do Campeonato AF Horta
Domingo, 17 de Fevereiro de 2019
Campo do Atlético
Árbitro: Hélio Duarte Assistentes: Luís Goulart e Melissa Pereira


Atlético - Rui Puim (gr), Bruno Rosa, Roberto Silva (cap), Fábio Rosa, Miguel Jorge, Hugo Silva, César Andrade, Gonçalo Ferreira, Rui Remédios, Ricardo Cordeiro e Diogo Medeiros.
Treinador: Jeremy Maiato.

Substituições: Gonçalo Ferreira por Milton Mota (ao intervalo); Hugo Silva por Hugo Pascoal; Bruno Rosa por Fábio Bettencourt; César Andrade por Diogo Silva

Disciplina: Amarelo para Roberto Silva e Miguel Jorge

Golos: Ricardo Cordeiro 40´


Fayal Sport - Mike Garcia (gr), Ricardo Gomes, Emanuel Lopes, Tiago Teixeira, Marco Anselmo (cap), Alexandre Macedo, André Pereira, João Costa Pereira, Décio Fialho, Tiago Gomes e Ronaldo Almeida.
Treinador: Luís Carlos Rosa.

Substituições: Tiago Gomes por André Correia (ao intervalo); Emanuel Lopes por Sérgio Amorim (ao intervalo); Décio Fialho por Diogo Castro; André Pereira por Leandro Santos

Disciplina: Amarelo para Emanuel Lopes e Ronaldo Almeida

Golos: João Costa Pereira 12´, Décio Fialho 14´, Ronaldo Almeida 36´, Marco Anselmo 50´(gp)

Firme na liderança



Em mais uma jornada do campeonato, o Fayal Sport deslocou-se até às Angústias para defrontar o Atlético, vencendo por 4-1, dando então mais um passo importante rumo ao título, numa altura que o campeonato está próximo da sua recta final, restando apenas mais um jogo para a conclusão da terceira volta, entrando depois na quarta e última volta, onde cada equipa efectuará mais quatros jogos.

No final dos primeiros 45 minutos, os comandados de Luís Carlos Rosa já estavam na frente do marcador, aumentando a vantagem na segunda parte através do capitão Marco Anselmo. Os restantes tentos foram marcados por Décio Fialho, João Costa Pereira e Ronaldo Almeida.
Além deste jogo, nesta jornada tivemos pela frente o Lajense a receber o Flamengos, com a equipa da casa a vencer por 2-1.

Na próxima jornada, a equipa do Fayal Sport irá receber o Madalena, no jogo grande da 15ªjornada.



MELHORES MARCADORES

7 golos - Bruno Melo (Flamengos)

5 golos - DÉCIO FIALHO (FAYAL SPORT); Rui Godinho (Lajense)

4 golos - SABINO BORGES, GUSTAVO MELO, JOÃO COSTA PEREIRA e MARCO ANSELMO (FAYAL SPORT); Elias Róias (Atlético)

3 golos - RONALDO ALMEIDA (FAYAL SPORT); José Carlos, Renato Matos e Diogo Oliveira (Madalena); Hugo Leal e Filipe Melo (Lajense)

2 golos - ANDRÉ PEREIRA (FAYAL SPORT); Emídio Melo e Simão Lopes (Lajense); Nuno Ventura, Luquinhas, Eduardo Cabral e Emerson Spencer (Madalena); Rui Remédios e Ricardo Cordeiro (Atlético); José Oliveira e João Dias (Flamengos)

1 golo - Leonardo Teixeira, Miguel Oliveira e Dylan Madruga (Lajense); Diogo Silva, Fred Leão, Diogo Trindade, Milton Mota e Miguel Jorge (Atlético); João Ávila, Tiago Souto, Sérgio Alvernaz e Edgar Silva (Flamengos); Ricardo Serpa e Fábio Oliveira (Madalena)

domingo, fevereiro 17, 2019

Onda Verde




Em mais uma iniciativa levada a cabo pelo Departamento de Futebol do Fayal Sport Club, foi lançada uma Caderneta de Cromos, estando inserido todos os atletas que fazem parte do clube desde os escalões de Petizes aos Veteranos.

Esta Caderneta de Cromos poderá ser adquirida nos seguintes pontos de venda:

Bar do Clube
Café Tomás Rocha
Doce Delícia
Espaço X
MultiOpticas
Telegrapho Papelaria

sábado, fevereiro 16, 2019

sexta-feira, fevereiro 15, 2019

Antevisão: Atlético-Fayal Sport



Após mais uma interrupção do campeonato para a disputa da Taça AF Horta, está de regresso neste fim de semana a prova rainha do nosso futebol, com o líder Fayal Sport a deslocar-se até às Angústias para defrontar o Atlético, num jogo a contar para a 14ªjornada do campeonato.

A equipa do Atlético encontra-se na quinta e última posição, contabilizando 5 pontos, sendo que no último jogo realizado, o Atlético saiu derrotado na deslocação ao Pico por 3-1 diante do Madalena, enquanto o Fayal Sport vem de um triunfo no seu reduto perante o Lajense por 3-1.

O jogo está marcado para as 15h00 deste domingo.

quinta-feira, fevereiro 14, 2019

Agenda Desportiva


FUTEBOL

SÁBADO (16/02/2019)

Concentração - Traquinas - 10ªjornada
Campo do Vale
Flamengos-Fayal Sport (10h30)

Concentração - Benjamins - 15ªjornada
Campo Escola Secundária Manuel de Arriaga
Feteira-Fayal Sport (10h30)

Campeonato - Infantis - 7ªjornada
Estádio da Alagoa
Fayal Sport "B"-Fayal Sport "A" (10h30)


DOMINGO (17/02/2019)

Torneio José Rosa "Cácá" - Iniciados
Campo do Vale
Fayal Sport-Flamengos "B" (09h30)
Cedrense-Fayal Sport (10h30)

Campeonato - Seniores - 14ªjornada
Campo do Atlético
Atlético-Fayal Sport (15h00)

quarta-feira, fevereiro 13, 2019

Futebol Jovem


INFANTIS
Campeonato - 6ªjornada
Flamengos 4-2 Fayal Sport "A"

Folgou: Fayal Sport "B"

Classificação:
1º Flamengos 10 pontos
2º Fayal Sport "A" 7 pontos
3º Fayal Sport "B" 0 pontos

terça-feira, fevereiro 12, 2019

"Os Verdes da Alagoa" - Outros tempos, outras eras


De pé, da esquerda para a direita: Mário Lourenço (Vice-Presidente),
Manuel Jorge, António Leal, Luís Vieira, Vítor Silveira, Alberto Gonçalves,
Vítor Pacheco, Gilberto Alvernaz, Fernando Reis, Gaspar Neves (Treinador)
e Fernando Faria (Presidente da Direcção)
Em 1.º plano, pela mesma ordem: João Almeida, Fernando Medeiros,
Arnaldo Machado, Carlos Bettencourt, Rui Silveira, Fernando Neves,
João Matos e Carlos Oliveira.

Quando éramos jovens os elementos requeridos para as inscrições nos clubes desportivos eram duma enorme simplicidade e para os quais não havia obstáculos.
Recordamo-nos que fomos às antigas instalações onde funcionava a sede do Fayal Sport Club, nos terrenos junto ao edifício da Santa Casa da Misericórdia da Horta.
A primeira inscrição foi feita pelo Sr. Álvaro Ramos e assinámos um documento, o qual devia ser entregue na Associação de Futebol da Horta. A seguir, foi-nos feita uma inspecção médica pelo Sr. Dr. Alberto Campos Medeiros e antes de fazermos os 18 anos, na companhia do Sr. Fernando Menezes, dirigimo-nos ao Notário assinar um papel que, julgamos, ter sido um documento de vinculação ao Fayal Sport Club.
O processo era tão simples que hoje, ao termos conhecimento das exigências regulamentares, ficamos admirados de tanta burocracia. Talvez aqui resida um dos motivos pelos quais a maioria dos jovens preferem jogar futebol através dos telemóveis do que escrever “isto e mais aquilo” em papéis que são um pouco complicados de preencher.
Após esta pequena introdução, o nosso principal objectivo é acrescentar ao que já foi escrito, os nomes daquelas pessoas que durante 23 anos foram nossos Presidentes da Direcção e treinadores.
No artigo anterior, referimos que tínhamos conhecido 14 presidentes da Direcção e 11 treinadores de 1960 a 1978, mas não foi mencionado que a nossa carreira desportiva tinha sido iniciada em 1955.
Seria da nossa parte uma enorme injustiça se os seus nomes não fossem aqui mencionados. Recordamos pessoas que merecem esta nossa pequena homenagem. Embora nos anos em que exerceram essa função, o que dizia respeito ao preenchimento de papéis, provavelmente, tudo era mais facilitado. Actualmente, segundo chegou ao nosso conhecimento, a burocracia é mais exigente no que diz respeito à inscrição de um jovem. No preenchimento desses documentos foram introduzidas determinadas questões que consideramos exageradas.
Como homenagem aqui registamos os nomes dos Presidentes da Direcção e dos treinadores que durante esses 23 anos dirigiram os destinos do decano dos clubes açorianos. Os presidentes foram:

1955- Eduino Labescat da Silva (funcionário cabográfico);
1956/57, 1958 e 1964 – Dr. Constantino Freitas Amaral (médico veterinário);
1959 - (no cinquentenário do FSC) – Luciano António da Silveira (comerciante);
1960 – Mário Ávila Gomes (engenheiro civil);
1960/61/62, 1970, 1974, 1976/77 - José Bettencourt Brum (funcionário dos antigos Serviços de Obras Públicas);
1963 – Victor Manuel Macedo da Silva (engenheiro civil);
1965 e 1967– José da Silva Duarte (engenheiro agrónomo);
1966 – José Cunha de Lacerda (funcionário administrativo do Hospital Walter Bensaúde);
1969 – Raúl da Cunha Corrêa (Tenente do Exército);
1971 – José Pacheco de Almeida (funcionário da Casa Bensaúde);
1972 – Fernando Labath Morisson de Oliveira (funcionário da Casa Bensaúde);
1973 – João Madruga Ávila (funcionário da Casa Bensaúde)
1975 – Dr. Renato Leal (professor liceal)
1976 – Nuno Tavares (jurista)
1978 - Fernando Manuel de Faria Ribeiro (professor liceal)

Treinadores de toda a nossa carreira desportiva:
1955/56 – Artur Raposo Ferreira; 1957/58 – Manuel Gaspar Gonçalves “Manuelzinho”; 1959/60 - Manuel Garcia Vasques; 1959/60 - António Garcia Jr./Mário Samuel Hercílio da Costa Valente; 1960/61/62 – António Torres de Castro Neves; 1962/63/64/65/66 – Gaspar Adelino Torres de Castro Neves; 1965/66 - Mário de Lemos; 1966/67 – Mário Cunha “Laranjo”; 1967/68/69 – Antero Augusto de Medeiros Gonçalves; 1969/70 – Gaspar Adelino Torres de Castro Neves; 1970/71 - Antero Augusto de Medeiros Gonçalves; 1971/72 – João Ângelo Miguel; 1972/73 – Gaspar Adelino Torres de Castro Neves; 1973/74 – José Silveira da Rosa /Antero Augusto Medeiros Gonçalves; 1974/75 – Gaspar Adelino Torres de Castro Neves; 1975/76 – Manuel Tibério Goulart Lino; 1976/77 – Gaspar Adelino Torres de Castro Neves; 1977/78 – João Manuel da Silva Ribeiro.

J. Luís

Publicado no Incentivo a 11 de Fevereiro 2019

segunda-feira, fevereiro 11, 2019

Taça AF Horta




MELHORES MARCADORES

6 golos - RONALDO ALMEIDA (FAYAL SPORT); Diogo Oliveira (Madalena); Bruno Melo (Flamengos)

4 golos - GUSTAVO MELO (FAYAL SPORT)

3 golos - JOÃO COSTA PEREIRA (FAYAL SPORT); Emerson Spencer (Madalena)

2 golos - ANDRÉ PEREIRA (FAYAL SPORT); Rui Faria (Flamengos); Ivo Pereira, Renato Matos e Nuno Ventura (Madalena)

1 golo - BELCHIOR NEVES, DÉCIO FIALHO e JOÃO GONÇALVES (FAYAL SPORT); Luquinhas e Pedro Luís (Madalena); Hugo Leal, Leonardo Teixeira, Rui Godinho e Rodrigo Ferreira (Lajense); Diogo Medeiros, Rui Remédios e Gonçalo Ferreira (Atlético); Tiago Souto e Luís Silva (Flamengos)

domingo, fevereiro 10, 2019

Fayal Sport Club celebrou 110 anos numa tenda cheia de sócios


Foto: José Macedo

Uma tenda acolheu a festa de aniversário do Fayal Sport. O decano dos clubes açorianos festejou 110 anos na noite do passado sábado.
A degradação do pavilhão obrigou a esta opção. Como não podia deixar de ser, este foi um dos assuntos referidos nos discursos.
Primeiro, o vice-presidente da Mesa da Assembleia Geral, Francisco Silva, a quem coube abrir a sessão, foi claro ao referir que o degradado pavilhão já não tem condições para ser recuperado. Pelo seu estado e também porque, não dispondo das medidas regulamentares para as modalidades que se praticam actualmente. Por isso sugeriu a construção de um novo edifício na zona dos antigos campos de ténis.
Por seu turno, o presidente da Direcção voltou à carga: “Não podemos deixar passar esta oportunidade para mais uma vez solicitar a atenção das entidades públicas, municipais e regionais, para a necessidade de se proceder a uma intervenção urgente nesta infraestrutura desportiva, permitindo deste modo oferecer melhores condições aos nossos atletas para a prática das modalidades de pavilhão, dotando a cidade da Horta de um importante espaço para a realização de eventos desportivos, culturais e outros, podendo mesmo ser utilizado pela Protecção Civil”, disse Celestino Lourenço.
“Trata-se portanto de um investimento prioritário para a ilha do Faial, cuja execução só será possível com o apoio do Governo Regional e do Município da Horta”, concluiu.
Presentes na sessão, quer José Leonardo, quer Gui Menezes, nos seus discursos não se referiram ao assunto.
A sessão, que integrou o habitual jantar, contou também com a atribuição de diversos diplomas a sócios que atingiram datas significativas de adesão ao clube.
O momento, sempre esperado e emocionante de partir o bolo, juntou alguns sócios e jovens desportistas, também aniversariantes naquele dia.
Coube a Álvaro Ramos, um histórico sócio que celebrava no domingo as suas 93 primaveras, o mais velho presente, a honra de apagar as velas.
O Fayal Sport tem ainda sócios de maior longevidade, que no entanto não puderam estar presentes. Com 97 anos, António Medeiros e Armando Amaral, com 98, são os mais velhos.

Texto transcrito na íntegra do Jornal “Incentivo” de 5 de Fevereiro de 2019


Reportagem feita pela RTP Açores:

https://www.rtp.pt/acores/desporto/fayal-sport-club-comemora-110-anos-de-existencia-video_60272?fbclid=IwAR3j-z_LbCpcYS_qTbOOs4ofzboVGvZaf7vZFsEx3JVaobps4CGuFwKy7Ic

sábado, fevereiro 09, 2019

Editorial



110 anos!

O Fayal Sport Club está de parabéns pela comemoração de mais um aniversário. São 110 anos de muita história e conquistas nas mais variadas modalidades, com especial ênfase a ter que ser dado ao o futebol e basquetebol, duas modalidades que continuam em plena actividade, com maiores ou menores dificuldades.
Estamos a falar do clube mais antigo dos Açores - como tal é justamente denominado pelo Decano dos Clubes Açorianos - e um dos clubes mais antigos do país, sendo possuidor de um vasto património. Ao longo destes 110 anos são inúmeras as pessoas que marcaram o clube e desde os fundadores até aos dias de hoje temos uma lista vasta de dirigentes, treinadores e atletas, que deram um excelente contributo, contribuindo para uma história riquíssima.

Na entrada dos 110 anos, nada como efectuar um balanço desta última década que passou. Após o Centenário, muitos foram os momentos a destacar, sobretudo no plano desportivo, onde foram muitas as conquistas no futebol e basquetebol, passando também pelo andebol e futsal - modalidades que neste momento não fazem parte do clube.
No futebol, a nível sénior é destacar o título de Campeão da AF Horta obtido na época 2010/2011, contabilizando na altura o seu 22º título de campeão, sendo clube desta associação com o maior números de títulos alcançados.

Passando para a formação, nestes últimos dez anos foram inúmeros os sucessos conquistados, desde os escalões de Infantis aos Juniores A, com diversos títulos, seja a nível de campeonato, taça, torneios de abertura e encerramento, bem como supertaças.Mas o ponto alto acabaram por ser os títulos Regionais obtidos, primeiro em 2010/2011 pela equipa de Juvenis e depois no escalão de Iniciados na temporada 2012/2013, ambos sob orientação técnica de Sandro Silva, actual selecionador da AF Horta.
Foram anos bastante ricos a nível de resultados e inclusive o Fayal Sport Club foi o primeiro clube da AF Horta a conquistar no mesmo ano os títulos de campeão associativo nos quatro escalões de formação onde existe competição, o que diz e muito do trabalho que foi efectuado na formação do clube.
Contudo, mais recentemente, a formação do Fayal Sport sofreu uma grande reestruturação e nos primeiros tempos e juntando as dificuldades financeiras existentes, os verdes acabaram por perder o domínio exercido num passado recente, abdicando de contar com alguns escalões de formação no futebol onze, sendo que esta época por exemplo não apresenta equipas de Juvenis e Juniores. Mas, os passos que estão a ser dados actualmente fazem acreditar num futuro risonho, apresentando mais de uma centena de atletas, que vai desde os Petizes aos Iniciados, num trabalho de recuperação louvável.

Quanto ao basquetebol, é outra das modalidades históricas do clube, nomeadamente na vertente feminina. Nesta década que passou, o basquetebol masculino chegou a ter reactivado, no entanto, acabou por não ter a continuidade desejada.
Mas por outro lado e apesar das dificuldades logísticas - falta de pavilhão próprio para treinar e jogar - o basquetebol feminino continua em força no Fayal Sport, contando com praticamente todos os escalões de formação, acrescentando uma equipa sénior. Tal como sucede no futebol, por norma o basquetebol é sinónimo de títulos e de 2009 até aos dias de hoje é destacar os títulos regionais alcançados pela equipa sénior.

Além do futebol e basquetebol, destacar as apostas feitas pelo Fayal Sport em três modalidades, onde foram conquistados também títulos. Em 2010 foi lançada uma equipa de paintball, formada por atletas amantes desta modalidade, contudo, foi um projecto de curta duração.
No andebol foi um regresso histórico, já que o Fayal Sport foi o primeiro clube da ilha da Faial a contar com esta modalidade, tendo neste regresso e durante duas épocas contado com uma equipa sénior, onde alguns desses jogadores chegaram a competir na 1ª Divisão ao serviço do Sporting da Horta, formando então um misto de juventude e experiência interessante, fazendo com que se sagrassem no ano de estreia Campeão Regional, um feito que no ano seguinte não foi possível repetir, apesar de terem voltado a dar boas indicações. Depois de dois anos a competir e atendendo não haver pavilhão próprio para treinar e jogar, foi decidido extinguir novamente a modalidade, acabando por saber a pouco este regresso, ainda para mais, sendo um andebol uma das modalidades que tem estado em maior foco na ilha do Faial.

Por fim o futsal, o Fayal Sport acabou por apostar em dois momentos distintos a vertente masculina e depois a feminina. No futsal masculino, destacar o título de Campeão AF Horta em 2011, garantindo na altura a participação na primeira edição na III Divisão Nacional Série Açores - actualmente com a reformulação dos quadros competitivos, esta prova é denominada por II Divisão Nacional Série Açores.
A participação na Série Açores não correu da melhor maneira ao conjunto verde da Alagoa, acabando por descer divisão, regressando às provas da AF Horta. Foi a única presença por parte do Fayal Sport a nível Nacional em futsal, apesar de ter vencido por mais duas vezes o campeonato da ilha do Faial, acabando depois por não levar a melhor no apuramento ao Campeão da AF Horta, onde contou com os vencedores dos campeonatos das ilhas Flores e Pico.
Nos escalões de formação no futsal, em grande destaque esteve a conquista do Regional na categoria de Infantis na temporada 2013/2014.
O futsal masculino acabou igualmente por ser extinto, sendo criado o futsal feminino, que esteve durante duas épocas a competir nas provas da AF Horta, mas este ano a direção do clube resolver terminar com a equipa, sobretudo por falta de pavilhão e também o facto de não existir mais clubes a nível local e obrigar constantemente a deslocações à ilha do Pico, certamente fez com que o futsal feminino do Fayal Sport deixasse de existir.

110 anos é uma marca histórica e nestes últimos dez anos foram muitos os momentos marcantes nas mais diversas modalidades e mesmo contando com muitas adversidades pelo meio, a verdade é que o futuro poderá ser risonho, assim esta dinâmica continue e a dar passos seguros rumo a uma estabilidade que há muito o clube necessita. Não esquecer também a importância que um novo pavilhão poderá trazer e este terá que ser um projecto realizável a médio prazo, de forma a serem dadas condições  necessárias para o basquetebol, bem como, num possível regresso de uma ou outra modalidade de pavilhão, sem esquecer que em termos culturais sempre teve grande importância na sociedade faialense.

CRER E QUERER!!!

sexta-feira, fevereiro 08, 2019

quinta-feira, fevereiro 07, 2019

Agenda Desportiva


FUTEBOL

SÁBADO (09/02/2019)


Concentração - Petizes - 9ªjornada
Campo do Vale
Flamengos-Fayal Sport (11h45)

Concentração - Benjamins - 14ªjornada
Estádio da Alagoa
Fayal Sport-Flamengos (10h30)

Campeonato - Infantis - 6ªjornada
Campo do Vale
Flamengos-Fayal Sport "A" (10h00)

quarta-feira, fevereiro 06, 2019

Onda Verde



Futebol Jovem


INFANTIS
Campeonato - 5ªjornada
Fayal Sport "B" 0-7 Flamengos

Folgou: Fayal Sport "A"

Classificação:
1º Flamengos 7 pontos
2º Fayal Sport "A" 7 pontos
3º Fayal Sport "B" 0 pontos



INICIADOS
Campeonato (Segunda Mão)
Fayal Sport 3-1 Prainha - Apuramento 5º e 6º Lugar
Flamengos "B" 0-3 Lajense - Apuramento 3º e 4º Lugar
Madalena 2-2 Flamengos "A" - Apuramento 1º e 2º Lugar

Classificação Final:
1º Flamengos "A"
2º Madalena
3º Lajense
4º Flamengos "B"
5º Fayal Sport
6º Prainha

terça-feira, fevereiro 05, 2019

"Os Verdes da Alagoa" - Um treinador assim-assim


Durante a nossa vida desportiva (1955 a 1978), conhecemos colegas jogadores que durante anos consecutivos acompanhámos dentro das quatro linhas. Referimo-nos a Manuel Cristo da Silva (1952 a 1973), Manuel Rodrigues Moniz (“Manuel Raposo” - 1957 a 1969) e Carlos Alberto da Silva Machado (1956 a 1976).
Para além dos muitos atletas que connosco partilharam a mesma camisola, também conhecemos 14 Presidentes da Direcção e 11 treinadores.
Para além de jogador e director, também nos virámos para a nova experiência de treinador.
Iniciámos essa carreira na época de 1984, com a equipa de juvenis do Fayal Sport Club que, nessa época, defrontava as equipas de juniores do Angústias Atlético Clube e do Sporting Club da Horta, que possuíam nas suas fileiras jogadores com mais idade e experiência.
Todos os jovens dessa época recordam-se de, no final desses prélios, o volume de golos ser bastante excessivo. As diferenças de idades eram acentuadas. Os jogadores dos “Verdes da Alagoa” a maioria deles com pouco mais de 12 anos defrontavam adversários que tinham mais de 16. Havia resultados que ultrapassavam os 5-0.

No ano seguinte, com um pouco mais de experiência, foi proposto aos jovens jogadores que “nesta época se perdermos por mais de 3-0 será considerado uma derrota. Se perdermos por menos de 3-0 será considerado uma vitória”.
Este propósito foi aplicado nas épocas seguintes e na de 1986/87 a equipa de juvenis do Fayal Sport Club era campeã da Associação de Futebol da Horta.
Ainda não tinha sido iniciada a época de 1988/89 e na primeira reunião realizada com todos os atletas, somos surpreendidos pelo porta-voz dos jogadores quando nos manifestou a vontade de que não continuássemos a treinar. Ficámos atónitos ao termos conhecimento de que a maioria dos jovens fazia uma proposta para que fossemos retirados duma missão que, como tantas outras, era dedicada ao clube do nosso coração.

Era Director desportivo o nosso saudoso amigo e companheiro de muitas lides desportivas João Ângelo Miguel, que depois de ouvir as nossas palavras de que aceitávamos o “convite de demissão”, muito insistiu para que ficássemos à frente da equipa.
Foi-lhe respondido que nos íamos embora, mas não zangado com ninguém. Em primeiro lugar estavam os interesses do Fayal Sport Club e depois os nossos. Se os jovens não nos queriam como treinador, tinham todo o direito de o manifestar e desempenhando uma missão de que eles não desejavam, era muito provável que muitos deles se iriam embora. Com esse procedimento quem sairia prejudicado seria o decano dos clubes açorianos.
Victor Rosa, que desempenhava as funções de treinador adjunto continuou com o trabalho de os treinar. Na época seguinte (1990/91), com muito mérito, Firmo de Jesus Ventura vence o primeiro campeonato açoriano de juniores.
Depois dessa experiência fomos convidados para ir treinar o Futebol Club dos Flamengos, proposta que recusámos no início da década de 1990. Aceitámos, porém, o convite para ir treinar o Grupo Desportivo da Feteira, onde permanecemos alguns anos até à época em que a Direcção feteirense deixou de participar nas provas distritais. As despesas eram algumas e, para uma freguesia pequena, as receitas não abundavam. Confesso que éramos remunerados. Uma parte dessa remuneração ajudava a pagar as despesas que tinham de ser feitas nas três deslocações semanais para os treinos e respectivos jogos.

Convidado a continuar a treinar as camadas mais jovens, nesse clube, não chegámos ao fim da época porque os miúdos eram muito rebeldes e indisciplinados.
Como a nossa conduta desportiva, que julgamos ter sido sempre exemplar – porque durante mais de 20 anos a envergar a camisola verde, só nos foi aplicada a sanção de um cartão amarelo – divulgamos agora que esse cartão nos foi mostrado na última época da nossa carreira e que teve origem num comentário feito ao árbitro que se chamava Manuel Rocha.
Depois de todos estes anos ligado ao futebol, chegámos à conclusão que não tínhamos possibilidades de “endireitar o que cresceu torto”.
A missão de treinador tinha terminado e não só.

Como já aqui foi afirmado, toda a colaboração que tinha sido dada ao desporto faialense e em particular ao futebol, foi suspensa. Dentro destes princípios, dissemos a alguém, que nos tinha convidado para pertencer às fileiras directivas da “família verde”, que sempre estivemos dispostos a trabalhar para o Fayal Sport Club. Todavia, desde o momento em que as Direcções passaram a trabalhar para pagar a treinadores e jogadores, podemos aqui afirmar que não fomos educados nem habituados para desempenhar essa função e, por isso, encerrámos o contributo de muitos anos dedicados ao futebol faialense.
Luís Rosa, com Firmo de Jesus Ventura (treinador) e outros jogadores por nós treinados, foram campeões açorianos na época de 1990/91, tendo a maioria dos presentes na foto, ascendido à categoria sénior do Fayal Sport Club.

J. Luís

Publicado no Incentivo a 04 de Fevereiro 2019

segunda-feira, fevereiro 04, 2019

Fayal Sport 3-1 Lajense


13ªjornada do Campeonato AF Horta
Domingo, 03 de Fevereiro de 2019
Estádio da Alagoa
Árbitro: Nuno Goulart Assistentes: Luís Goulart e Nuno Costa


Fayal Sport - Mike Garcia (gr), Belchior Neves, Emanuel Lopes, Tiago Teixeira, Sérgio Amorim, Alexandre Macedo, Marco Anselmo (cap), João Costa Pereira, Décio Fialho, Gustavo Melo e Ronaldo Almeida.
Treinador: Luís Carlos Rosa.

Substituições: Emanuel Lopes por Ricardo Gomes (ao intervalo); Ronaldo Almeida por André Pereira (ao intervalo); Décio Fialho por Tiago Gomes; Sérgio Amorim por Sabino Borges; André Pereira por André Correia

Disciplina: Amarelo para Ronaldo Almeida, Emanuel Lopes, Tiago Teixeira, Alexandre Macedo, João Costa Pereira e André Correia

Golos: Décio Fialho 39´ e 74´, André Pereira 79´


Lajense - Guilherme Ponte (gr), Renato Garcia, Bruno Barbosa, Brian Tomás, Bruno Terra, Hugo Leal (cap), Filipe Melo, Rui Godinho, Simão Lopes, Nuno Silva e Edgar Vieira.
Treinador: Márcio Vieira.

Substituições: Nuno Silva por Dylan Madruga; Edgar Vieira por Emídio Melo; Hugo Leal por Leandro Teixeira

Disciplina: Amarelo para Brian Tomás, Bruno Barbosa e Rui Godinho

Golos: Simão Lopes 76´

Regresso às vitórias


Com o Fayal Sport em festa por mais uma comemoração de um aniversário, a equipa liderada por Luís Carlos Rosa recebeu e venceu o Lajense por 3-1, continuando desta feita firme na liderança do campeonato, enquanto o Lajense com esta derrota atrasa-se cada vez mais na luta pelos primeiros lugares.
Os golos do Fayal Sport foram marcados por Décio Fialho (bis) e André Pereira, cabendo o golo do Lajense a Simão Lopes.

O campeonato volta a sofrer novamente uma interrupção, dando lugar à Taça AF Horta, numa jornada onde será o Fayal Sport a folgar.



MELHORES MARCADORES

6 golos - Bruno Melo (Flamengos)

4 golos - SABINO BORGES, GUSTAVO MELO e DÉCIO FIALHO (FAYAL SPORT); Elias Róias (Atlético); Rui Godinho (Lajense)

3 golos - JOÃO COSTA PEREIRA e MARCO ANSELMO (FAYAL SPORT); José Carlos, Renato Matos e Diogo Oliveira (Madalena); Hugo Leal (Lajense)

2 golos - RONALDO ALMEIDA e ANDRÉ PEREIRA (FAYAL SPORT); Emídio Melo, Filipe Melo e Simão Lopes (Lajense); Nuno Ventura, Luquinhas, Eduardo Cabral e Emerson Spencer (Madalena); Rui Remédios (Atlético); José Oliveira e João Dias (Flamengos)

1 golo - Leonardo Teixeira, Miguel Oliveira e Dylan Madruga (Lajense); Diogo Silva, Fred Leão, Diogo Trindade, Milton Mota, Miguel Jorge e Ricardo Cordeiro (Atlético); João Ávila, Tiago Souto, Sérgio Alvernaz e Edgar Silva (Flamengos); Ricardo Serpa e Fábio Oliveira (Madalena)

domingo, fevereiro 03, 2019

António Luz



António Luz, figura marcante do futebol açoriano e mais concretamente da AF Horta, faleceu no dia de hoje, vítima de doença prolongada.

Natural de Portugal Continental, já residia alguns anos na ilha do Pico, tendo passado por diversos clubes picoenses, sendo que na ilha do Faial orientou o Flamengos e o Fayal Sport Club. A passagem pelo Fayal Sport se deu na temporada 2007/2008, substituindo na altura o técnico Manuel Monteiro, com o clube verde na altura a militar na Série Açores, acabando por descer divisão no final da época.

Seja como jogador e treinador conquistou inúmeros títulos.

sábado, fevereiro 02, 2019

110º Aniversário



O mais antigo clube desportivo dos Açores nasceu há 110 anos pela mão de um grupo de desportistas faialenses, influenciados pelos ingleses que trabalhavam nas estações de cabos telegráficos submarinos na ilha do Faial. Considerado um clube eclético, o Fayal Sport dedicou-se especialmente ao futebol, mas durante anos desenvolveu também a prática de um vasto leque de modalidades, como o andebol, o basquetebol, o atletismo, o ciclismo, a patinagem, a esgrima, a ginástica, o hóquei em campo e em patins, o ténis de mesa e de campo, o tiro aos pratos, o tiro ao alvo, o voleibol, pesos e alteres e ainda remo, pólo aquático e natação.

Além do desporto, os "verdes da Alagoa", como são vulgarmente conhecidos, dedicaram-se também a outras actividades paralelas, como o teatro, a música, a rádio, a literatura e várias outras actividades recreativas. Actualmente, o decano dos clubes açorianos mantém apenas duas modalidades em actividade, o futebol e o basquetebol feminino.

Apesar de possuir uma sede-ginásio própria, inaugurada há mais de 30 anos, um estádio de futebol inaugurado em 1954 (actualmente com piso sintético e pista de atletismo), e ainda dois campos de ténis, o Fayal Sport tem no seu património arquitectónico um dos principais problemas.

PARABÉNS AO FAYAL SPORT CLUB O DECANO DOS CLUBES AÇORIANOS!!!

sexta-feira, fevereiro 01, 2019

Programa 110º Aniversário


Onda Verde


Antevisão: Fayal Sport-Lajense



Depois de um empate alcançado frente ao Flamengos, o Fayal Sport recebe o Lajense para a 13ªjornada do campeonato, opondo o primeiro ao segundo classificado, com as equipas a estarem de momento separadas por três pontos.

Este jogo estará inserido nas comemorações do 110º aniversário do Fayal Sport Club, sendo que no final da partida haverá uma taça para o vencedor desta partida.

O jogo está marcado para as 14h30 deste domingo.